7. Pontos e Temperaturas dos Combustíveis

Pontos e Temperaturas dos Combustíveis

O emprego dos métodos de extinção já anunciados e estudados, vão depender também das características físicas e químicas dos materiais combustíveis envolvidos. No combate a Incêndio propriamente dito bem como na sua prevenção, quer para prevenir o seu início ou quer para evitar a propagação do fogo, devemos conhecer entre outras, as características e propriedades dos combustíveis, ou seja, os pontos e temperaturas dos combustíveis sejam sólidos, líquidos ou vaporizados, de como se comportam em relação ao calor (chama exposta e temperatura).
Observando-se o comportamento de um sólido combustível, em relação ao calor (chama exposta e temperatura) que ele recebe, podemos notar que o mesmo atravessa por três fases distintas em sua combustão.
A primeira se manifesta com a vaporização do sólido combustível o qual se incendiará, porém não haverá constância em suas chamas, que logo se apagarão; na segunda fase se apresenta logo em seguida, onde notamos a permanência das chamas; na terceira fase, distinguimos quando, mesmo não havendo o calor externo, os vapores combustíveis se incendiarão, apenas por entrarem em contato com o oxigênio do ar. Explicando estas três fases, dizemos que, cada qual se manifesta devido ao calor exercido no sólido combustível, que se queima três pontos e temperatura distintos:

a)- Ponto de Fulgor é a temperatura mínima necessária na qual um sólido combustível começa a desprender vapores, que se queimam em contato com uma fonte externa de calor (chama exposta) e não havendo contudo uma constância na chama o fogo se apaga devido a insuficiência de vapores para tal combustão;

b)- Ponto de Combustão é temperatura mínima necessária na qual há constância na queima dos vapores combustíveis desprendidos de um sólido combustível, pois estes em contato com uma fonte externa de calor (chama exposta) são suficientes para alimentarem a chama; e,

c)- Temperatura de Ignição é a temperatura mínima necessária, na qual os vapores combustíveis desprendidos de um sólido combustível entram em combustão mesmo não havendo a influência da fonte externa de calor, pois somente a presença do oxigênio do ar já é suficiente para tal.

Os combustíveis sólidos variam em seus pontos e temperaturas, e é através desta variação que estabelecemos medidas prevencionistas de combate a incêndio.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: